Arquivo da categoria: Lugares incríveis

A Mística região de Wulingyuan – Fonte de inspiração para “Avatar”

A incrível região de Wulingyuan fica na província de Hunan, na China. Foi declarada Património Mundial em 1992 na Área de Interesse Cênico e Histórico. As características geográficas mais notáveis do parque são as suas formações em forma de pilares, que existem por todo o parque, sendo mais de 3.000 e cuja maioria tem mais de 200 metros de altura.

Montanhas da China (1)

No Zhangjiajie National Forest Park, China, são encontradas formações geológicas realmente impressionantes. Elas parecem saídas de um filme de ficção científica, mas, na realidade, foram elas que deram origem à paisagem fantasiosa do filme Avatar – especialmente a montanha de Hallelujah.

Continuar lendo A Mística região de Wulingyuan – Fonte de inspiração para “Avatar”

‘Eremita da Amazônia’ guarda uma cidade fantasma brasileira rica em história

Apesar de os moradores terem abandonado a cidade gradualmente depois do boom da borracha, algumas poucas famílias tentaram repovoar o local
Mauricio Lima/The New York Times

Apesar de os moradores terem abandonado a cidade gradualmente depois do boom da borracha, algumas poucas famílias tentaram repovoar o local

Shigeru Nakayama, o guardião desta cidade fantasma na floresta amazônica, olha para o rio Negro, um vasto afluente de águas escuras. De alguns ângulos, ele mais parece o mar do que um rio, o que o faz lembrar do Japão.

“Fukuoka ficava fria durante o inverno”, disse Nakayama, 66, que deixou a ilha de Kyushu no sul do Japão com seus pais e três irmãos em meados dos anos 1960 para uma nova vida no Brasil. “Éramos agricultores, tentando chegar à frente. O Japão tinha sido reduzido a cinzas depois da guerra. A vida ainda era dura.”

“Mas o Brasil era a terra dos nossos sonhos”, disse Nakayama, com olhos semicerrados devido ao sol punitivo do meio-dia, enquanto apoiava seu corpo magro contra uma das edificações de pedra em ruínas de Airão Velho –-uma cidade tão coberta pela mata e abandonada que agora é abraçada por um labirinto de raízes de árvores e trepadeiras.

Continuar lendo ‘Eremita da Amazônia’ guarda uma cidade fantasma brasileira rica em história

Ascensão, ilha no meio do atlântico sul pertencente ao Reino Unido

Foi a partir da ilha de Ascensão, a 2,5 mil quilômetros do Recife, que agentes de Barack Obama conseguiram bisbilhotar conversas telefônicas e trocas de e-mails da presidenta Dilma Rousseff

Localização Ilha de Ascensão
Localização Ilha de Ascensão

Nome oficial: Ascension Island
População: 940
Pertence ao: Reino Unido
Língua oficial: inglês

O que é: Ascensão é uma ilha que fica no meio do Oceano Atlântico sul. A ilha foi descoberta e nomeada pelos portugueses em 1501. Os ingleses tomaram o local em 1815 de modo a prevenir um possível resgate a Napoleão Bonaparte pelos franceses (ele estava preso pelos ingleses na ilha mais próxima, Santa Helena).

 

Continuar lendo Ascensão, ilha no meio do atlântico sul pertencente ao Reino Unido

Habitada por Deuses, Caverna das Ninfas possui lago com água azul-turquesa; Veja fotos

Redescoberta após um terremoto, a Caverna ganhou fama mundial por sua beleza idílica e por já ter sido ‘habitada’ por Deuses Gregos. Localizada na Ilha de Cefalônia, a enorme caverna possui mais de 3,5 mil metros de extensão e águas azuis-turquesa

O primeiro trecho foi premiado com um enorme buraco no teto de onde incide os raios solares sobre a água pintando-a com um intenso azul
O primeiro trecho foi premiado com um enorme buraco no teto de onde incide os raios solares sobre a água pintando-a com um intenso azul – Foto: Jef Jones

A natureza está sempre surpreendendo a todos com sua perfeição e beleza única em locais inimagináveis. Já pensou em unir num só lugar as paradisíacas águas azuis-turquesa do Caribe e o eNo segundo trecho, a luz natural fica mais rara e as estalagmites e estalactites tomam conta da caverna e dão um ar sombrio ao local – Foto: Matt Simsncanto de cavernas milenares que já foram ‘habitadas’ por Deuses Gregos? A região de Melissani, na Grécia, se enquadraria perfeitamente nesta utopia.

Localizada na ilha de Cefalônia, a Caverna Melissani e seu lago interno de mesmo nome encantam turistas com suas águas cristalinas que variam entre o azul-turquesa e o verde-esmeralda. Com 3500 metros de extensão e 40 metros de largura, a caverna é dividida em duas áreas, sendo que a primeira é a mais bela e famosa.

O trecho inicial foi premiado com um enorme buraco no teto de onde incide os raios solares sobre a água pintando-a com um intenso azul. Já no segundo trecho, a luz fica mais rara e as estalagmites e estalactites tomam conta da caverna e dão um ar sombrio ao local. Localizada na área transitória entre as duas grutas existe um antigo altar de oferendas ao Deus Pã que deu origem ao nome popular do local, “Caverna das Ninfas”. Segundo a mitologia grega, as grutas eram habitadas por Deuses e suas belas mulheres que viviam num “paraíso dentro da Terra”.

Este santuário natural foi redescoberto de forma curiosa durante um terremoto na região. Em 1951, o grego John Petrohelos tentava escapar de um forte tremor de terra, porém o chão cedeu durante sua fuga. O que parecia ser um enorme buraco aberto pelo terremoto era na verdade um paraíso escondido no subsolo da ilha.

Por estar localizada próxima ao Mar Adriático, as águas da caverna são salubres e vem da praia ao lado, conhecida como Fridi. Porém, o lençol freático que está abaixo da gruta também alimenta a piscina natural com suas águas doces. Como na caverna é proibido mergulhar por questões ambientais, os passeios são feitos por vários barquinhos de madeira que levam os turistas para um tour dentro das grutas. A visita é feita com uEste santuário natural foi redescoberto de forma curiosa durante um terremoto na região – Foto: Marcus Wardm guia e dura cerca de 2h30.

Este santuário natural foi redescoberto de forma curiosa durante um terremoto na região – Foto: Marcus WardComo chegar
Localizada na baia de Sami, a Caverna Melissani fica nas ilhas Jônicas. O local que possui uma população de 40 mil habitantes tem diversas opções de ligação com a área insular e continental da Grécia.

Partindo de São Paulo rumo a Atenas, os voos são operados pelas companhias internacionais Turkish, TAP, Lufthansa e Combo. As passagens aéreas custam a partir de R$ 2356 com duas escalas.

.
Confira fotos da Caverna das Ninfas, na Grécia

Com 3500 metros de extensão e 40 metros de largura, a caverna é dividida em duas áreas, sendo que a primeira é a mais bela e famosa
Com 3500 metros de extensão e 40 metros de largura, a caverna é dividida em duas áreas, sendo que a primeira é a mais bela e famosa – Foto: Michal Kosacky
Redescoberta após um terremoto, a Caverna ganhou fama mundial por sua beleza idílica e por já ter sido habitada por Deuses Gregos
Redescoberta após um terremoto, a Caverna ganhou fama mundial por sua beleza idílica e por já ter sido habitada por Deuses Gregos – Foto: Zolakoma
Como na caverna é proibido mergulhar por questões ambientais, os passeios são feitos por vários barquinhos de madeira que levam os turistas para um tour dentro das grutas
Como na caverna é proibido mergulhar por questões ambientais, os passeios são feitos por vários barquinhos de madeira que levam os turistas para um tour dentro das grutas – Foto: Zolakoma
Por estar localizada próxima ao Mar Adriático, as águas da caverna são salubres e vem da praia ao lado, conhecida como Fridi
Por estar localizada próxima ao Mar Adriático, as águas da caverna são salubres e vem da praia ao lado, conhecida como Fridi – Foto: Marcus Ward
Este santuário natural foi redescoberto de forma curiosa durante um terremoto na região
Este santuário natural foi redescoberto de forma curiosa durante um terremoto na região – Foto: Marcus Ward
Localizada na ilha de Cefalônia, a Caverna Melissani e seu lago interno de mesmo nome encantam turistas com suas águas cristalinas
Localizada na ilha de Cefalônia, a Caverna Melissani e seu lago interno de mesmo nome encantam turistas com suas águas cristalinas – Foto: Jef Jones
No segundo trecho, a luz natural fica mais rara e as estalagmites e estalactites tomam conta da caverna e dão um ar sombrio ao local
No segundo trecho, a luz natural fica mais rara e as estalagmites e estalactites tomam conta da caverna e dão um ar sombrio ao local – Foto: Matt Sims
© Copyright EcoViagem / UOL

Conheça Fordlândia, a cidade construída pela Ford na Amazônia

Ruínas de Fordlândia hoje estão sendo saqueadas (Fonte da imagem: Wikimedia)

Em meio a cerca de 300 mil seringueiras, na Amazônia, é possível encontrar ruínas que parecem ter saído dos subúrbios dos Estados Unidos, com casas pré-fabricadas, cinemas, hospitais e escolas. E, de certa forma, foi isso que aconteceu: no final da década de 20, Henry Ford tentou construir no Brasil uma espécie de Detroit, cidade norte-americana cuja principal indústria é a automobilística. Para isso, Ford contava com um latifúndio de 1 milhão de hectares nas margens do rio Tapajós, a cerca de um dia e meio de viagem de barco de Santarém, no Pará. A “cidade” planejada pelo empresário deveria abrigar milhares de trabalhadores brasileiros e estrangeiros, além de servir como fonte de látex para a produção mundial da companhia. Porém, envolto em muitas dificuldades, o projeto acabou falhando.

(Fonte da imagem: The Henry Ford/Flickr)

Terreno inapropriado e cultura conflitante

O projeto da Fordlândia começou errado. Sem saber que poderia negociar terras diretamente com o governo brasileiro — e consegui-las gratuitamente —, Henry Ford acabou comprando a propriedade de um cafeicultor por cerca de R$ 125 mil nos dias de hoPágina com mais informações fotos: je. Porém, havia um problema: a terra, montanhosa demais, também era inapropriada para o cultivo de seringueira. Mesmo assim, a cidade começou a ser erguida em meio à floresta e o projeto foi sendo estruturado. Madeira, telhas e até mesmo as mudas das seringueiras foram trazidas dos EUA de navio. Pessoas do Brasil todo seguiam para o norte do país na expectativa de um emprego na Fordlândia, mas nem todos eram aceitos, visto que o exame médico era bastante rigoroso. Mesmo assim, muita gente sem experiência foi contratada, o que causou uma espécie de debilidade de mão de obra. A cidade possuía vilas para administradores, com campo de golfe, cinema e piscina, e para funcionários, com estruturas mais modestas. Além disso, ali também ficava um dos melhores hospitais da região e, como se não bastasse, o salário era pago quinzenalmente e em dinheiro, algo muito bom para a época. Mas como dizem, dinheiro não é tudo. Com o passar do tempo, os funcionários começaram a ficar insatisfeitos com regras que, na época, eram muito novas para os trabalhadores, como relógios de ponto, sirenes e regras de comportamento que desmotivavam a permanência no local. Isso gerou uma rotatividade muito grande de funcionários.

“Abaixo ao espinafre!”

Também foi na Fordlândia que aconteceu um protesto curioso. Cansados da alimentação à moda americana, os funcionários se rebelaram e prometeram greve caso a empresa continuasse a servir espinafre com tanta frequência. No lugar do vegetal rico em ferro, os moradores queriam o bom feijão brasileiro, além de peixe e farinha.

Vila dos funcionários de Fordlândia (Fonte da imagem: The Henry Ford/Flickr)

 Praga e mudança de mercado

E apesar de um ou outro momento que indicaram um possível sucesso na empreitada de Ford, o projeto acabou fracassando. Além dos problemas já mencionados, as seringueiras foram afetadas por um fungo que se espalhou rapidamente. Na floresta, as seringueiras existem com mais espaçamento entre elas e, portanto, as doenças não se espalham com essa facilidade. Mas os americanos plantaram as árvores muito próximas uma das outras, de maneira semelhante ao plantio de eucalipto. Além disso, o aparecimento da borracha sintética também atrapalhou os planos da empresa, já que grandes potências começaram a trocar a borracha natural por essa variante. No total, Ford teria gasto cerca de meio bilhão de reais no projeto, que no fim acabou sendo vendido ao governo brasileiro por US$ 250 mil (cerca de R$ 574 mil). Hoje, as instalações sPágina com mais informações fotos: e encontram abandonadas e sofrem saques e desmanches constantes enquanto aguardam o tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Para saber mais acesse os seguintes links:

 

Documentário:

Os detalhes desta história fantástica e do que aconteceu com Fordlândia depois do fracasso fordista são contados no excelente documentário Fordlândia, de Marinho Andrade e Daniel Augusto, que está disponível na íntegra no YouTube:
Copyright Prof. Henrique D. F. Souza

Interior de shoppings brasileiros agora pode ser visto pelo Google Maps

Desde terça-feira, 6, os brasileiros podem usar o Google Maps para consultar o interior de shoppings, estádios e aeroportos do país, graças a um recurso chamado Indoor.

A ferramenta existe há cerca de dois anos, mas só chegou por aqui agora. O Indoor ajuda os internautas a se localizar dentro de áreas de interesse e pode ser acessado pelo desktop ou em Android e iOS (não é preciso atualizar os aplicativos).

Reprodução

Por enquanto a novidade lista 11 estádios, 15 aeroportos e mais de 100 shoppings brasileiros. Quando houver mais de um andar, como geralmente ocorre nos shoppings, dá para alternar entre eles por um ícone que surge à direita da tela.

Clique aqui para conferir a lista completa de locais onde o Indoor já opera.

Sabia que é possível mergulhar entre duas placas tectônicas na Islândia?

Fotógrafo registra imagens espetaculares do vão que separa a placa Euroasiática da Norte-americana
Fonte da imagem: Reprodução/Alex Mustard Sabia que é possível mergulhar entre duas placas tectônicas na Islândia?

Se você se interessa por geologia — em especial por temas relacionados com a tectônica de placas —, então você provavelmente já leu sobre as diversas placas e subplacas presentes na Terra. Entre elas estão a Euroasiática e a Norte-americana que, de acordo com o Daily Telegraph, estão se separando a um ritmo de aproximadamente 2,5 centímetros ao ano.

No entanto, sabe algo muito interessante sobre essas duas placas? Existe um lugar no qual é possível visualizar sua separação! Esse local é conhecido como Silfra e se encontra no lago Þingvallavatn, na Islândia. Além de permitir que possamos observar o afastamento entre as duas placas tectônicas, também é possível mergulhar no vão que está se formando entre elas.

A imagem que abre esta notícia foi clicada pelo fotógrafo britânico Alex Mustard. Nela, ele se encontra a cerca de 25 metros de profundidade, embora existam trechos ao longo de Silfra que podem ultrapassar os 60 metros. Além disso, as águas cristalinas — que marcam temperaturas de apenas 4 °C — oferecem incrível visibilidade, tornando o vão um popular destino para mergulhadores profissionais e amadores. Confira a seguir mais imagens desse local espetacular:

Ampliando sua visão do Mundo.