NASA enviará nova sonda a Marte em 2020

Novo projeto buscará sinais de vida e pode dar as bases para uma missão de exploração humana.

Fonte da imagem: http://www.publico.pt/ NASA enviará nova sonda a Marte em 2020

Fonte da imagem: Reprodução/Mashable

A NASA divulgou um documento de mais de 150 páginas detalhando o que pode ser uma de suas maiores missões nos últimos tempos. Os planos falam sobre o envio de uma nova sonda a Marte em 2020, para pesquisas sinais de vida e criar bases para possíveis missões de exploração humana.

Foram mais de cinco meses de pesquisa e cerca de seis mil diálogos ou trocas de email entre cientistas e engenheiros para formação do plano. A expectativa, como sempre, é responder a uma das questões primordiais sobre o espaço: estamos sozinhos no universo?

O projeto é grandemente baseado na missão Curiosity, que recentemente concluiu que Marte possuiu condições para a formação de vida no passado. Por mais que a sonda não tenha obtido sucesso na verificação de que realmente existem seres vivos no Planeta Vermelho, já existem teorias de que isso pode ainda ser possível.

Lá e também aqui

A ideia da “2020 Rover”, como está sendo chamada provisoriamente, é usar equipamentos de imagem em alta resolução para analisar minerais e a química das pedras encontradas em Marte. Além disso, existe a possibilidade de coleta de 31 amostras que, mais tarde, serão trazidas de volta à Terra para estudos.

O grande desafio é evitar a contaminação das amostras. Além disso, a NASA ainda precisa definir como exatamente recuperará as amostras obtidas – e é aí que reside uma das bases para a primeira missão de exploração humana, que ainda não tem data prevista para ser iniciada.

Via Tecmundo

Você tem ideia de qual é o tamanho do oceano?

Conheça alguns números que vão ajudar você a ter uma noção da dimensão desse gigante.
Fonte da imagem: TED Ed Você tem ideia de qual é o tamanho do oceano?

Já contamos para vocês aqui no Mega Curioso qual é o ponto mais profundo do oceano, por que é que a água do mar é salgada e até os motivos de enxergarmos a sua cor como sendo azul. Mas e o tamanho do oceano, você saberia como quantificar isso de forma que seja possível comparar a sua grandeza com algo palpável?

Bem, para começo de conversa, apesar de aprendermos que existem cinco oceanos — Pacífico, Atlântico, Índico, Ártico e Antártico —, todos fazem parte de uma única massa de água, formando, na verdade, apenas um oceano. Então, imagine que você está parado em uma praia, observando toda aquela vastidão azul se perder além do horizonte, e com as ondas batendo pertinho de você… agora, se pergunte: qual é o tamanho disso tudo?

Gigante

Fonte da imagem: Reprodução/TED Ed

O oceano é — sem sombra de dúvidas — a característica da Terra mais visível a partir do espaço, cobrindo 71% da superfície do nosso planeta. Isso equivale a 360 milhões de quilômetros quadrados ou à área correspondente a 36 Estados Unidos juntos. Por falar em espaço — e nos EUA —, o oceano comporta 1,3 bilhão de quilômetros cúbicos de água.

Essa quantidade seria suficiente para fazer uma “coberta” para os Estados Unidos inteiros – incluindo aqui o Alasca e o Havaí — com 132 quilômetros de água. Para que você tenha uma ideia da altura que esse “paredão” alcançaria, ele ultrapassaria com sobra até as nuvens mais altas, estendendo-se tranquilamente pelas camadas mais elevadas da atmosfera.

Fonte da imagem: Reprodução/TED Ed

Com tamanho volume, o oceano representa 97% de toda a água que existe na Terra, sem contar que ele abriga 99% de toda a biosfera, ou seja, todos os locais e espaços nos quais existe vida! Em contrapartida, para que você possa comparar, a soma de todos os lugares habitáveis no mundo emerso juntos, incluindo os próprios continentes, representa apenas o 1% restante.

Mais números

Fonte da imagem: Reprodução/TED Ed

Com esses dados já é possível ter uma ideia da dimensão do oceano, assim como de sua importância vital para o planeta, não é mesmo? Mas, espere… Isso não é tudo! As maiores estruturas geológicas do planeta também se encontram “ocultas” pelas águas, como a dorsal oceânica, por exemplo, com cerca de 65.000 quilômetros de extensão, ou seja, 10 vezes mais longa do que a maior cadeia montanhosa da superfície, os Andes.

Além disso, a montanha mais alta do mundo também se encontra no oceano! E não pense que estamos falando do “Montinho” Everest. Na verdade, o vulcão Mauna Kea — que forma uma das ilhas do Havaí — conta com pouco mais de 4.200 metros de altura acima do nível do mar. Contudo, ainda existem outros 5.800 metros que se encontram submersos, o que significa que essa formação conta com aproximadamente 10 mil metros de altura no total.

Humanos

Fonte da imagem: Reprodução/TED Ed

A animação a seguir — produzida pelo pessoal do TED Ed e que serviu de fonte para as informações desta matéria — ilustra um pouquinho do quão absurdamente gigante o oceano é, assim como o quão importante ele é para a nossa existência. Suas águas definem o nosso planeta, servindo de “armazém” para as maiores estruturas geológicas da Terra e de “casa” para a grande maioria das formas de vida que existem no mundo.

Seu escopo é tão grande que chega a ser praticamente incompreensível. Entretanto, apesar de tão vasto, isso não significa que o oceano seja intocável. Com tantos humanos vivendo próximo à costa, sem contar os que estão emporcalhando as águas de rios, lagos e pântanos — que, invariavelmente vão parar no mar —, cada um de nós exerce influência sobre o oceano e toda a vida que ele comporta.