Representantes da Coreia do Sul vão à Coreia do Norte para visita histórica

O próprio ditador Kim Jong-un se encontrou com o grupo. Conversas sobre a relação norte-sul e com os Estados Unidos vão durar mais dois dias.

 

São dez representantes do governo sul-coreano – dois deles têm poder de ministro. É a primeira vez desde 2007 que uma delegação do Sul é recebida oficialmente no Norte.

O próprio Kim Jong-un se encontrou com o grupo. Isso jamais havia ocorrido com um representante do Sul desde que o ditador assumiu o poder, em 2011, depois da morte do pai.

As conversas vão durar mais dois dias, tendo como tema não apenas a relação norte-sul, mas também com os Estados Unidos. Imagens do encontro com Kim ainda não foram divulgadas.

No fim de semana, Donald Trump afirmou que aceitou conversar com o norte-coreanos, desde que eles acabem com as armas nucleares.

A resposta veio numa mensagem direta: segundo Pyongyang, insistir em pré-condições é ridículo.

Ainda não está claro se o Norte está se abrindo por resultado das sanções internacionais ou por medo de uma reação militar americana.

Mas, lentamente, a diplomacia parece estar funcionando e reaproximando lados há muito tempo distantes.

 

© Copyright Geografia Onne / G1  / El País