NASA: Voyager chega à fronteira do espaço interestelar

Depois de 35 anos de explorações, nave entra em nova região nos limites do Sistema Solar.

(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

O programa de exploração espacial Voyager — que originalmente enviou duas espaçonaves para explorar Júpiter e Saturno — comemorou 35 anos desde o seu lançamento. E, de acordo com a NASA, quase como uma forma de celebrar o feito a nave número 1 entrou em uma região distante do Sistema Solar, a qual pode ser a última fronteira para que a missão alcance o espaço interestelar.

Segundo a publicação, a Voyager 1 chegou a uma região que, devido ao alinhamento entre o campo magnético solar e o campo magnético interestelar, é chamada de “magnetic higway” (ou via magnética, em tradução livre). Esse alinhamento permite que partículas carregadas provenientes da heliosfera — espécie de bolha formada pelo campo magnético solar — escapem para o espaço interestelar e que as partículas presentes nesse espaço penetrem.

A NASA acredita que, uma vez que a nave ultrapasse essa barreira, a direção do campo magnético provavelmente mudará, permitindo que seja possível determinar o exato momento em que a Voyager entre no espaço interestelar. A Voyager 1 é o objeto construído pelo homem que se encontra mais distante da Terra — tendo viajado quase 18 bilhões de quilômetros — e sua entrada no espaço interestelar pode demorar de alguns meses até um par de anos.