Arquivo da categoria: Hubble

NASA revela descoberta de 7 planetas extrassolares que podem abrigar vida

descoberta de 7 planetas que podem abrigar água e vida

Descoberta fantástica mostra que planetas na zona habitável de suas estrelas não são algo incomum!

O telescópio espacial Spitzer da NASA revelou o primeiro sistema conhecido de sete planetas do tamanho da Terra em torno de uma única estrela. Três desses planetas estão firmemente localizados na zona habitável, a área em torno da estrela mãe onde um planeta rochoso é capaz de abrigar água no estado líquido.

A descoberta estabelece um novo recorde para o maior número de planetas de zonas habitáveis encontrados em torno de uma única estrela fora do nosso Sistema Solar. Todos esses 7 planetas poderiam ter água líquida (a chave para a vida como a conhecemos) sob as condições atmosféricas corretas, mas as chances são maiores com os três exoplanetas na zona habitável.

Ilustração artística da estrela TRAPPIST-1 e seus 7 planetasIlustração artística da estrela anã ultrafria TRAPPIST-1 e seus 7 planetas.Créditos: NASA / JPL-Caltech

Telescópio Hubble popularizou a astronomia, diz brasileiro na Nasa

Telescópio espacial comemora, nesta sexta-feira (24), 25 anos no espaço.
Para brasileiro, telescópio mudou tudo o que se entendia por astrofísica.

 Fotografia de 25 de abril de 1990 mostra telescópio espacial Hubble em órbita da Terra  (Foto: Nasa/AP)
Fotografia de 25 de abril de 1990 mostra telescópio espacial Hubble em órbita da Terra (Foto: Nasa/AP)


Infográfico explica como funciona o telescópio Hubble (Foto: G1)

Para o astrofísico brasileiro Rafael Eufrásio, que trabalha na Nasa, o telescópio espacial Hubble inspirou uma geração inteira de novos cientistas. “Desde selos de cartas, a roupas, gravatas e outros adereços é fácil perceber que o Hubble exerceu e exerce um papel fundamental em expor e criar interesse de crianças e jovens a seguirem carreiras científicas em geral”, afirmou o pesquisador.

O instrumento – que orbita a Terra a 570 km de altitude e é resultado de uma colaboração entre a agência espacial norte-americana, a Nasa, e a Agência Espacial Europeia, a ESA – comemora 25 anos no espaço nesta sexta-feira (24).

Eufrásio trabalha desde 2008 no Goddard Space Flight Center da Nasa. Este centro é, entre outras atividades, responsável pelas operações do Hubble. Em seus projetos de pesquisa, que envolvem a identificação das características da formação das estrelas em galáxias entre 10 e 300 milhões de anos-luz da Terra, o brasileiro conta que o Hubble teve o papel de discernir detalhes nas imagens que nenhum dos outros telescópios proporcionava.

O equipamento, que pesa 11 toneladas, mede 13,2 metros de comprimento por 4,2 metros de diâmetro. Com um espelho primário de 2,4 metros de diâmetro, o Hubble possui 100 terabytes de dados arquivados e gera atualmente 140 gigabytes de dados brutos por semana.

Continuar lendo Telescópio Hubble popularizou a astronomia, diz brasileiro na Nasa

Feliz aniversário, Hubble!

 gty_hubble_telescope_wg_150424_12x5_1600
por Cássio Barbosa

Hoje, dia 24 de abril de 2015, o telescópio espacial Hubble atinge a marca de 25 anos de operações. Vamos repassar um pouco de sua história?

A ideia de um telescópio espacial foi concebida em 1923 por Hermann Oberth, um dos pais dos vôos espaciais que em um artigo afirmava que um telescópio poderia ser posto em órbita da Terra por um foguete. Em 1946, o astrônomo Lyman Spitzer (que dá nome a um outro telescópio espacial já fora de operação) escreveu sobre as vantagens de um observatório extraterrestre. A principal delas é eliminar os efeitos da atmosfera, que distorce e produz imagens borradas. Outra vantagem é evitar o filtro que a atmosfera promove em determinados comprimentos de onda, como o ultravioleta (UV) e algumas partes do infravermelho, por exemplo.

Entre as décadas de 1940 e 1960, o grande sucesso de uma série de pequenos telescópios postos em órbita da Terra, seja em balões, seja em foguetes balísticos, demonstrou todo o potencial desta ideia, especialmente depois que o primeiros espectros em raios gama, raios X e UV do Sol foram obtidos. Em 1965, Spitzer foi nomeado chefe de um comitê de estudos para um grande telescópio espacial e, em 1968, a NASA oficialmente iniciou o programa de construção de um telescópio de três metros de diâmetro, chamado na época de Grande Telescópio Espacial (LST, na sigla em inglês). Os planos incluíam manutenção periódica do LST, coisa que começava a tomar corpo com o projeto dos ônibus espaciais que andava em paralelo e seu lançamento estava previsto para 1979. Eventualmente, após sua aposentadoria, o LST seria trazido de volta à Terra e ficaria em exibição em um museu.

Continuar lendo Feliz aniversário, Hubble!