Arquivo da tag: Doenças

Surto de peste negra na África preocupa OMS: ‘Alarmante’, diz diretora

Doença transmitida por pulgas de rato contaminou 263 pessoas em Madagascar, matando 71 desde novembro

Pesquisadores trabalham para desvendar esqueletos de vítimas da Peste Negra – HO / AFP

RIO e GENEBRA -Responsável por uma das mais devastadoras epidemias da História e temida por sua brutal mortalidade, a peste negra volta a preocupar autoridades internacionais. A doença, também conhecida como peste bubônica, infectou 263 pessoas na ilha de Madagascar, na África, levando a 71 mortes desde setembro passado, de acordo com dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta quarta-feira. O surto teve seu pico entre novembro e dezembro e, ainda que haja indícios de arrefecimento, deve continuar até abril.

Com uma letalidade que varia de 30% a 60% se não tratada, a doença matou 50 milhões de pessoas durante o século XIV. Embora considerada erradicada em diversas partes do mundo, há registros de epidemias em África, Ásia e América do Sul, nas últimas décadas, com destaque para o primeiro continente, desde os anos 1980. Em 2013, foram 783 casos e 126 mortes notificados em todo o mundo. Madagascar, um arquipélago com 20 milhões de habitantes, é um dos países mais atingidos. Nos EUA, por exemplo, onde moram mais de 300 milhões, são, em média, dez casos por ano, todos em áreas rurais.

A doença é causada pela bactéria Yersinia pestis, transmitida aos seres humanos pelas pulgas de ratos pretos e outros roedores. Porém, 8% dos casos progridem para uma pneumonia letal, transmissível diretamente entre uma pessoa e outra.

MÁ HIGIENE FACILITA DISSEMINAÇÃO

De acordo com especialistas, a doença poderia chegar a outros países por meio do trânsito de viajantes. Porém, barreiras locais são eficazes na contenção da doença. Além disso, a disseminação da doença costuma ocorrer em ambientes favoráveis a essa proliferação: locais com más condições de higiene, com ratos e pulgas, vetores da doença.

– Qualquer doença pode atingir outros países, especialmente nos dias atuais, pela frequência da movimentação de pessoas. Mas, no caso da peste, são necessárias condições propícias para o seu desenvolvimento, relacionadas principalmente à existência de doentes e a condições precárias de vida, onde haja presença de ratos e pulgas de forma não controlada – explica a coordenadora do Comitê Científico de Medicina de Viagem da Sociedade Brasileira de Infectologia, Sylvia Lemos Hinrichsen. – Adotar medidas de barreira em locais onde há a doença, o que inclui diagnóstico precoce, isolamento de doentes/suspeitos e tratamento rápido com antibióticos, fará, nos dias atuais, a diferença dos tempos medievais.

De acordo com a OMS, a praga está afetando a capital de Madagascar, Antananarivo, proliferando-se em favelas densamente povoadas.

O virologista Fernando Portela Câmara, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), explica que a doença tem um alto grau de imprevisibilidade:

– A doença tem uma dinâmica inesperada e complicada. O grau de letalidade depende da linhagem dos bacilos. No entanto, hoje há tratamento, caso a peste seja diagnosticada rapidamente.

Câmara acrescenta que, assim como o ebola, a doença normalmente emerge depois de um período de seca seguido de uma temporada de chuvas. O ambiente propício à transmissão é de temperatura abaixo dos 26°C.

Em carta ao comando da Organização das Nações Unidas (ONU) no final de janeiro, a diretora da OMS, Margareth Chan, destacou que o assunto merece atenção. Segundo a OMS, enchentes geradas por uma tempestade tropical no Oceano Índico e um ciclone atingiram Madagascar em janeiro, deixando sem casa dezenas de milhares de pessoas “e espalhando um sem-número de ratos, intensificando o risco de mais epidemias originadas em roedores”, escreveu a dirigente. O documento foi elaborado em meio a discussões sobre o orçamento da organização para 2016 e 2017. A praga foi citada por Margareth como exemplo de doença que pode ser um problema sério no futuro e para o qual a entidade internacional de saúde precisa estar preparada.

“Esse é o tipo de surto localizado que a OMS foi criada para conter. A praga é endêmica em Madagascar, onde epidemias sazonais são amplificadas pelas forças da pobreza e da urbanização desorganizada. Detectada precocemente, a doença responde bem a tratamento”, escreveu a diretora, explicando ainda que pesquisadores locais do Instituto Pasteur desenvolveram um teste que entrega o diagnóstico em 15 minutos. “Mas o surto que começou em novembro do ano passado tem dimensões perturbadoras. As pulgas que transmitem essa doença antiga de ratos para humanos desenvolveram resistência ao inseticida de primeira linha”.

© Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Santiago do Chile sofre com níveis elevados de poluição do ar

galeria_chile
A capital chilena Santiago sofre com a poluição e os jovens são os mais prejudicados.

Santiago é uma cidade muito linda, mas tem um sério problema  quando é outono e inverno: poluição. Creio que esse é um mal que afeta as grandes cidades. E o problema não é apenas CO2, mas também de Dióxido de Azufre (SO2).

A combinação entre geografia, a indústria e a população de mais de seis milhões de pessoas se traduzem em um dos piores níveis de poluição do ar na América do Sul.

De acordo com informações prestadas pelo site do governo chileno o SO2 quando entra em contato com umidade se transforma em ácido. Isso é extremamente prejudicial a saúde porque quando vc respira esses agentes contaminantes entram dentro do sangue, e aí, o sistema circulatório é afetado.

A contaminação do ar é tão forte que o governo do Chile criou um programa  chamado GEC (Gestión de Espisodios Críticos) e o plano de prevenção chamado ( Plan de Prevención y Descontaminación Atmosférica – PPDA).

O ar da região metropolitana de Santiago é analisado diariamente e se está muito contaminado eles criaram regras para um dia de alerta ambiental. Pode ser dia de alerta, dia de pre-emergência e ou dia de emergência.

 Poluição atmosférica em Santiago Foto: Lucas Conrado
Poluição atmosférica em Santiago Foto: Lucas Conrado

Então, nesses dias de emergência está proibido acender qualquer tipo de calefação por combustão a madeira, inclusive depois de 24 horas do aviso. Aliado a isso,  também é feito uma restrição veicular. E por fim, se recomenda que a população não faça atividade física em esses dias de alerta ambiental.

A mesma coisa acontece nos dias de pre emergência e alerta, o que muda é que talvez nesse dia não seja exigido restrição dos veículos.

Para vc saber quando existe restrição de veículo é só assistir o noticiário, ou então entrar no site da internet.  Quem infringe as regras é multado.

Para acessar o site é só clicar aqui neste link da Unidade Operativa de Controle de Tránsito (UOCT):

http://www.uoct.cl/

Veja uma reportagem sobre o assunto:

Vc também pode acompanhar a UOCT por twitter.

Se vc quiser saber mais sobre o Plano de Prevención y Descontaminación Atmosférica é só clicar aqui:

http://www.mma.gob.cl/1304/w3-propertyvalue-16214.html

https://www.facebook.com/pages/Ministerio-del-Medio-Ambiente/276950779024986

http://www.mma.gob.cl/retc/1279/propertyvalue-15100.html

© Copyright Emiliana Sabio Procopio Valente / Henrique Diovanni F. Souza / AFP / Estadão