Todos os posts de Geografia Onne

Sauditas e japoneses planejam maior projeto de energia solar do mundo

A Arábia Saudita e a japonesa SoftBank Group assinaram um memorando de entendimento para construir um projeto de desenvolvimento de energia solar de US$ 200 bilhões que é exponencialmente maior do que qualquer outro projeto.

O fundador da SoftBank, Masayoshi Son, conhecido por financiar empreendimentos ambiciosos, apresentou o projeto na terça-feira (27) em Nova York em uma cerimônia com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman.

O poderoso herdeiro do trono do maior exportador de petróleo bruto do mundo pretende diversificar a economia do país e reduzir a dependência do petróleo.

O acordo é o mais novo de uma série de anúncios surpreendentes da Arábia Saudita prometendo expandir o acesso do país a energias renováveis. Durante anos, o reino tentou criar uma base de energia limpa, mas só em 2017 os ministros avançaram com os primeiros projetos, buscando ofertas para uma usina de 300 megawatts em outubro.

Com 200 gigawatts, o projeto da SoftBank para o deserto saudita seria cerca de cem vezes maior do que o segundo maior projeto proposto até agora e forneceria um terço a mais do que a indústria fotovoltaica global forneceu no ano passado, segundo dados compilados pela Bloomberg New Energy Finance.

“É um grande passo na história da humanidade”, disse o príncipe Mohammed. “É algo audaz, arriscado e esperamos ter sucesso.”

Continuar lendo Sauditas e japoneses planejam maior projeto de energia solar do mundo

Portugal atrai 31% mais alunos do Brasil | Enem

Universidade de Coimbra, em Portugal
Universidade de Coimbra, em Portugal

Quando pôs os pés em Portugal, Ludmilla Blaschikoff, de 26 anos, tropeçou na língua. Mas não demorou para que a jovem, de Manaus, se acostumasse ao chiado do sotaque lusitano. Quatro anos após cruzar o Atlântico, a estudante, uma das primeiras brasileiras a entrar em um curso superior no país com a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), comemora o fim da graduação em Biologia e já engatou um mestrado.

Ludmilla viu os corredores da Universidade de Coimbra, onde fez a licenciatura, se encherem de conterrâneos. “No início, os portugueses tinham mais curiosidade de conversar comigo porque não era comum ter brasileiros na universidade. No último ano, já não via muito esse interesse.”

A percepção da jovem pode ser traduzida em estatísticas. Em três anos, o total de brasileiros em graduações em Portugal cresceu 31%, segundo dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, órgão do governo português. No ano letivo de 2016/2017, último dado disponível, foram 4.901 ingressantes brasileiros em instituições de ensino superior portuguesas para licenciaturas (como são chamadas os bacharelados) ou mestrados integrados (cursos de 5 anos, como os de Engenharia e Arquitetura).

A quantidade só não é maior do que a registrada no ano letivo de 2012/2013, quando o Brasil ainda não vivia crise econômica e exportava centenas de universitários ao país pelo Ciência sem Fronteiras, programa de intercâmbios do governo federal. Em 2013, Portugal foi excluído do programa, o que fez com que o número caísse (veja mais acima). Hoje, brasileiros são maioria entre os estrangeiros em Portugal – mais até do que os vizinhos espanhóis.

A facilidade de ingresso – com a nota do Enem – ajuda a explicar o fenômeno. Em 2014, um decreto português passou a regulamentar a entrada de estrangeiros para cursos completos de graduação no país. E, depois disso, o Brasil fez parcerias com universidades de Portugal para que o desempenho no exame seja usado como critério de seleção.

Continuar lendo Portugal atrai 31% mais alunos do Brasil | Enem

Califórnia passa a exigir energia solar em novas residências

painel-de-energia-solar-da-renova-green-1471386376072_615x300
Painel Solar instalado em residência (Reprodução)

 

A Califórnia acaba de emitir o sinal mais claro de que a geração de energia em telhados está deixando de ser um nicho do mercado e se tornando a norma.

Na quarta-feira (9), o estado se tornou o primeiro dos EUA a exigir painéis solares em quase todas as novas residências. A maioria das novas unidades construídas após 1º de janeiro de 2020 será obrigada a incluir sistemas solares como parte dos padrões adotados pela Comissão de Energia da Califórnia.

Embora seja um impulso para a indústria solar, os críticos alertaram que a medida também elevará em quase US$ 10 mil o custo de comprar uma casa. As ações da Solar subiram com a decisão. As ações das construtoras residenciais caíram.

A medida ressalta como os painéis solares de telhado, que antigamente eram um luxo reservado às casas de proprietários ricos com tendências ecológicas, estão se tornando uma fonte de energia convencional, com a Califórnia –o maior mercado de energia solar do país– abrindo o caminho.

Continuar lendo Califórnia passa a exigir energia solar em novas residências

Por que é tão complicado conter a lava de um vulcão como o Kilauea, no Havaí?

No Havaí, a lava avançou sem controle nas estradas e engolido casas e carros
No Havaí, a lava avançou sem controle nas estradas e engolido casas e carros (Reprodução – Getty Images)

A erupção do vulcão Kilauea no Havaí rendeu imagens espetaculares nos últimos dias e, ao mesmo tempo, apocalípticas.

O vulcão está em atividade desde quinta-feira, dia 3, e rios de lava têm avançado sem controle nas estradas e engolido casas e carros por onde passa. Cerca de 2 mil pessoas foram obrigadas a deixar a área e outras 10 mil aconselhadas a procurar abrigo.

As imagens aéreas permitem ver a cor laranja incandescente da lava e as colunas de fumaça do vulcão.

Organizações que atuam em casos de emergência têm adotado vários tipos de estratégias, nos últimos anos, na tentativa de impedir o avanço da lava.

As investidas incluem desde tentativas de resfriamento da lava com água até o uso de bombas em seu trajeto para enfraquecer o fluxo.

Mas até que ponto esses mecanismos têm funcionado?  Continuar lendo Por que é tão complicado conter a lava de um vulcão como o Kilauea, no Havaí?

Enem: concluintes do ensino médio de escolas públicas têm gratuidade automática da taxa de inscrição | Enem 2018

 Em 48 horas, mais de 2 milhões de candidatos se inscreveram. Prazo vai até o dia 18 de maio.

enem-2018_1
Enem 2018 abre inscrições (Foto: Reprodução)

Estudantes do 3º ano do ensino médio da rede pública que queiram se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 não precisarão pagar a taxa de R$ 82 para fazer a prova. O sistema dará a isenção automaticamente, mesmo que o candidato tenha se esquecido de solicitá-la antes.

O Ministério da Educação (MEC) abriu essa exceção apenas para esse grupo. Os demais alunos que também teriam direito à isenção (bolsistas da rede privada e participantes de programas sociais, por exemplo) só deixarão de pagar a taxa se tiverem feito a solicitação de isenção até o dia 15 de abril. O resultado dos pedidos foi divulgado em 23 de abril.

É importante lembrar que todos os candidatos, inclusive os isentos, precisam se inscrever no Enem até o dia 18 de maio.

No caso dos estudantes que terão de pagaros R$ 82 para se inscrever, o prazo máximo para quitar o boleto bancário é o dia 23 de maio. Mesmo que haja um feriado regional e os bancos não funcionem, a data-limite não será alterada, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Continuar lendo Enem: concluintes do ensino médio de escolas públicas têm gratuidade automática da taxa de inscrição | Enem 2018

No Havaí, lava do vulcão Kilauea engole floresta, estradas e carros

Já foram destruídas 30 casas e dois mil moradores foram levados para áreas mais seguras. Gás tóxico também preocupa.

mw-1240
Progressão da lava do vulcão Kilauea no Hawai. A erupção começou há dois dias
(BRUCE OMORI / PARADISE HELICOPTE /REUTERS)

O vulcão Kilauea, que entrou em erupção na quinta-feira (3), voltou a preocupar bastante, os moradores da maior ilha do Havaí.

Primeiro a terra tremeu, depois se partiu e, desde então, a lava explode na superfície. Pelo quinto dia seguido o monstro de fogo se espalha pelo Havaí. A erupção é em Big Island, a maior das ilhas havaianas.

A lava desce lentamente, mas com uma força incontrolável. Vai engolindo e incinerando o que encontra pela frente: a floresta, a estrada, carros.

Trinta casas já foram consumidas e dois mil moradores foram levados para áreas mais seguras. O gás tóxico expelido pelas novas aberturas que surgiram com os terremotos também preocupa.

O Havaí é acostumado com os vulcões. Na verdade, o arquipélago inteiro foi formado por eles, e o Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo. Vem tendo erupções desde 1983.

Continuar lendo No Havaí, lava do vulcão Kilauea engole floresta, estradas e carros

Aulão ENEM – JRD (Classificação do Relevo Brasileiro)

hora_do_enem_multicolorida2

relevo

Classificação do Relevo Brasileiro

 

Material do Aulão – (Slide em PDF com Gabarito)

Botao-Download

© Copyright Prof. Henrique D. F. Souza