Missão da Nasa fará espaçonave explodir na superfície de Mercúrio

 

Space-Mercury-Messenger-G9H269RIR.1
Ilustração da Universidade Johns Hopkins mostra sonda na órbita do planeta Mercúrio

A sonda espacial Messenger, há quatro anos na órbita de Mercúrio, irá chegar ao fim nesta quinta (30) de um jeito pouco comum.

A espaçonave irá se chocar com o próprio planeta. O impacto do veículo de 500 quilos a uma velocidade de 14 mil km/h deve criar uma cratera com 15 metros de comprimento na superfície de Mercúrio.

Esse “voo suicida” será o último ato da missão, que conseguiu enviar para a Terra informações inéditas sobre o menor planeta do Sistema Solar, apenas um pouco maior do que a Lua.

A Messenger, por exemplo, descobriu que Mercúrio diminuiu nos últimos bilhões de anos, após um processo drástico de resfriamento. Além disso, a sonda mapeou antigos rios de lava, e, principalmente, confirmou a presença de gelo em crateras perto dos polos do planeta. 

Segundo a Nasa, a principal descoberta científica da missão foi saber que Mercúrio é rico em ” compostos voláteis”, elementos como cloro, enxofre, potássio e sódio, que evaporam facilmente em temperaturas moderadas.

A presença desses elementos na atmosfera do planeta obriga os cientistas a pensarem em outro modo do planeta ter sido formado. Isso porque a hipótese até então aceita pelos pesquisadores considerava que o planeta sofreu um processo de aquecimento, que deveria ter evaporado esses voláteis.

A Messenger demorou seis anos para se aproximar da órbita de Mercúrio, na qual chegou no dia 18 de março de 2011. A parte orbital da missão, originalmente planejada para apenas um ano, foi estendida por duas vezes.

Mas o combustível dos propulsores espaçonave acabou. Os engenheiros tentaram usar hélio pressurizado, que empurraria combustível de outras partes da Messenger para os pequenos foguetes. Mas o processo de queda já era irreversível. 

Quando colidir com a superfície, a Messenger estará atrás de Mercúrio, fora do campo de visão da Terra. A equipe da Nasa poderá ter certeza do destino da espaçonave apenas algumas horas depois.

Espera-se que a cratera criada pela colisão seja analisada por missões futuras ao planeta. Uma missão Nipo-europeia, a BepiColombo, deve ser lançada em 2017, para chegar a Mercúrio em 2024.

 © Copyright Clube de Astronomia Órion / NASA / Exame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ampliando sua visão do Mundo.

%d blogueiros gostam disto: